quinta-feira, 17 de novembro de 2011

SOMENTE QUEM É: "RÛAH" - ENTENDE ÀS COISAS DO RÚKHA! (DESCUBRA A QUE SE REFEREM ESSAS PALAVRAS)?

RÛAH – ESPÍRITO:



           1Co 2,1.11-16:



I CORINTIOS 2




1 E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho do ‘Ulhím (do ETERNO), não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.

11 Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o rûah o (espírito) do homem que nele está? assim também as coisas do ‘Ulhím, ninguém as compreendeu, senão o Rúkha o (Espírito) do ‘Ulhím.

12 Ora, nós não temos recebido o rûah (espírito) do mundo, mas sim o Rúkha (Espírito) que provém do ‘Ulhím, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por ‘Ulhím - Yahu;

13 as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Rúkha hol – RODSHUA  - Rúkha Qadôsh (Espírito Santo), comparando coisas espirituais com espirituais.

14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Rúkha do (Espírito) do ‘Ulhím (do ETERNO), porque para ele são loucuras; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

15 Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido.

16 Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor  YAHU, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente do MaschiYah (do MESSIAS).







           “Jamais” a “carne” entenderá o rûah (o espírito)! Por que? Vamos a exegese “bíblica” dessa linda passagem de Sha’ul (Saulo) Paulo:



       2.1: Quando fui ter convosco: Paulo deve estar se referindo à sua primeira visita a Corinto, conforme registrado em At 18,1-17. Ostenta de Linguagem ou de Sabedoria: Alguns messiânicos (seguidores do MESSIAS), influênciados pela cultura GREGA, talvez estivessem criticando Paulo por não utilizar as técnicas retóricas de seus contemporâneos (2Co 11,5-6). 4,1.8-13; 9,3.19; 10,30; 16,3.



       2.11: Seu próprio espírito, que nele está?: A ideia desse versículo é demonstrar uma observação elementar e de bom senso, e não revelar algum mistério sobre constituição da psique humana. Aqui, a Palavra “ESPÍRITO” é uma referência geral ao aspecto não material da existência humana, em particular às faculdades mentais (veja a nota sobre o v.16).



       2.14: O homem natural: Ou, o homem sem espírito”. “natural” é a tradução do termo grego psychikós que Pulo usou para descrever a pessoa que pertence à era antiga, em contraste com aquela que é “ESPIRITUAL” (v. 15), tradução do grego pneumatikós (15,44-45).



       2.15: Julga: Literalmente, “examina” ou “avalia”. Por tr~es vezes, Paulo utilizou usou o mesmo verbo numa seqüência rápida, mas esse jogo de palavras não pode ser reproduzido em português. O primeiro verbo é traduzido como “discernir”, no final do v. 14, e o terceiro como “não julgado por ninguém, no final do v. 15”. É possível que aqui Paulo esteja novamente, argumentando contra pessoas que se opunham a ele e o julgamento de modo negativo (veja a nota sobre o v. 1).



       2.16: A mente do Senhor (YHVH): Yahu: Paulo cita Is 40,13 (“O Rúkha – Espírito do YHVH – YAHU”) e reproduz essa expressão no final do versículo como “a mente do Maschiyah (do MESSIAS)”. Possuir o Espírito (o Rúkha) do Maschiyah é o mesmo que possuir a mente do YHVH – YAHU, e os inimigos de Paulo, que ignoravam essa verdade, não estavam em condições de instruir ou examinar o Apóstolo. Por implicação, quem aceita a verdade do ensinamento de Paulo mostra que possui o RúkhaEspírito/Mente do Maschiyah e, desse modo, é capaz de entender as coisas do ‘Ulhím (do ETERNO).



          LIVRE-ARBÍTRIO:



          III. O homem, ao cair no estado de pecado, perdeu inteiramente todo o poder de vontade quanto a qualquer bem espiritual que acompanhe a Salvação; de sorte que um homem natural, inteiramente avesso a esse bem e morto no pecado, é incapaz de, pelo seu próprio poder, converter-se ou mesmo preparar-se para isso: (Rm 5,6; 8,7.8; Jo 15,5; Rm 3,9.10; 12,23; Ef 2,1.5; Cl 2,13; Jo 6,44.65; 1Co 2,14; Tt 3,3-5).



       Da Vocação Eficaz:



          II. Essa vocação eficaz provém unicamente da livre e especial essed (graça) do ‘Ulhím (do ETERNO), e não de qualquer coisa prevista no homem, nessa vocação, o homem é inteiramente passivo, até que, vivificado e renovado pelo Rúkha hol – RODSHUA [Rúkha Qadôsh] – Espírito Santo, fica habilitado a corresponder a ela e a receber a kevod (graça) nela oferecida e comunicada. (2Tm 1,9; Tt 3,4.5; Rm 9,11; 1Co 2,14; Rm 8,7-9; Ef 2,5; Jo 6,37; Ez 36,27; Jo 5,25).



          TERCEIRA PARTE:

       TENDO VISTO O QUE AS ESCRITURAS PRINCIPALMENTE NOS ENSINAM A CRER ACERCA DO ‘ULHÍM YAHU, RESTA-NOS CONSIDERAR O QUE ELAS REQUEREM COMO DEVER DO HOMEM:



       PERGUNTA 192. O que pedimos na TERCEIRA PETIÇÃO?



       RESPOSTA: Na terceira petição, que é: “Faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu”, reconhecendo que, por natureza, não somos, não só inteiramente incapazes de conhecer e fazer a vontade o ‘Ulhím, e indispostos a isso, mas também propensos a rebelar-nos contra sua palavra, a desanimar-nos a murmurar contra sua providência e inteiramente inclinados a fazer a vontade da carne e do Anjo caído, pedimos que o ‘Ulhím, pelo seu Rúkha (Espírito), tire dos outros e de nós toda CEGUEIRA, FRAQUEZA, INDISPOSIÇÃO E PERVERSIDADE DO CORAÇÃO, e pela sua essed (graça) nos faça capazes e prontos para conhecer, fazer e submeter-nos à sua vontade em tudo, com humildade, alegria, fidelidade, diligência, zelo, sinceridade e constância, como os Anjos no céu. (1Co 2,14; Rm 8,7; Mt 20,11.12; Sl 73,3; Ef 2,2.3; 1,17.18; 3,16; Mt 26,40.41; Rm 7,24.25; Ez 11,19; Jr 31,18; Sl 119,35; 1Sm 3,18; At 21,14; Sl 123,2; Mq 6,8; Sl 100,2; Is 38,3; Ef 6,6; Sl 119,4; Rm 12,11; 2Co 1,12; Sl 119,112; Rm 2,7; Sl 103,20-22; Dn 7,10).



       ARTIGO 14:



       A criação do homem, sua queda e sua incapacidade de fazer o bem.

       Cremos que o ‘Ulhím criou o homem do pó da terra, e o fez e formou conforme sua imagem e semelhança: bom, justo e santo, capaz de concordar em tudo com a vontade do ‘Ulhím. Mas, quando o homem estava naquela posição excelente, não a valorizou e não a reconheceu. Dando ouvidos às palavras do “Diabo”; submeteu-se, por livre vontade, ao pecado e, assim, à morte e à maldição. Pois transgrediu o mandamento da vida que tinha recebido e, pelo pecado, separou-se do ‘Ulhím, que era sua verdadeira vida. Assim, ele corrompeu toda a sua natureza e mereceu a morte corporal e espiritual.

       Tornando-se ímpio, perverso e corrupto em todas as suas práticas, perdeu todos os dons excelentes que tinha recebido do ‘Ulhím. Nada lhe sobrou desses dons, senão pequenos traços, que são suficientes para deixar o homem sem desculpas. Pois toda a luz em nós se tornou trevas como nos ensina a ESCRITURA: “A luz resplandeceu nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ele” (Jo 1,5). Aqui, o apóstolo Yochanan (João)  chama os homens detrevas”.

       Por isso, rejeitamos todo o ensino contrário, sobre o livre-arbítrio do homem, porque o homem somente é escravo do pecado e “não pode receber coisa alguma se do céu não lhe for dada” (Jo 3,27). Quem se gloriará de fazer alguma coisa boa pela própria força se o Maschiyah (MESSIAS) diz: “NINGUÉM PODE VIR A MIM SE O PAI, QUE ME ENVIOU, NÃO O TROUXER” (Jo 6,44)? Quem falará sobre sua própria vontade sabendo que “o pendor da CARNE É INIMIZADE CONTRA O ‘ULHÍM – CONTRA O ETERNO (Rm 8,7ss)? Quem ousará vangloriar-se sobre seu próprio conhecimento, reconhecendo que “o homem natural não aceita as coisas do Rúkha do ‘Ulhím” (1Co 2,14)?

       Em resumo: quem apresentará um pensamento, admitindo que não somos “capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós”, mas que “a nossa suficiência vem do ‘Ulhím” (2Co 3,5)? [Então, o que partir fora desse conceito é carnal e é errado......!!!! Grifo meu.].

       Por isso, devemos insistir nestas palavras do apóstolo: “(o ‘Ulhím é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar; segundo a sua vontade)” [Fp 2,13]. Pois somente o entendimento ou à vontade que o Maschiyah opera no homem está em conformidade com o entendimento e a vontade do ‘Ulhím, como ele ensina: “Sem Mim nada podereis fazer” (Jo 15,5).

       Gn 2,7; 3,19; Ec 12,7; Gn 1,26.27; Ef 4,24; Cl 3,10; Gn 3,16-19; Rm 5,12; Gn 2,17; Ef 2,1; 4,18; Sl 94,11; Rm 8,6; 1,20.21; Ef 5,8.



       ARTIGO 35:

      

       Cremos e confessamos que nosso Salvador YahuShúa Maschiyah (YahuShúa – UNGIDO) ordenou e instituiu o sacramento da Santa Ceia, a fim de alimentar e sustentar aqueles que fez nascer de novo e incorporou à sua família, que é a sua Igreja.

       Agora, aqueles que nasceram de novo têm duas vidas diferentes. Uma é física e temporária: eles a trouxeram de seu primeiro nascimento e todos os homens a têm é espiritual e celestial: ela lhes é dada no segundo nascimento, que se realiza pela PALAVRA do EVANGELHO, na comunhão com o corpo do Maschiyah (MESSIAS). Apenas os eleitos do ‘Ulhím (ETERNO) possuem essa vida. Assim, o ‘Ulhím ordenou para a manutenção da vida física e terrestre pão comum, que todos recebem como recebem a própria vida.

       Porém, a fim de manter a vida espiritual e celestial que os crentes possuem, ele lhes enviou em “pão vivo que desceu do céu” (Jo 6,51), isto é, YahuShúa o Maschiyah. Ele alimenta e mantém a vida espiritual dos crentes quando é “comido”, quer dizer, aceito espiritualmente e recebido pela fé.

           A fim de nos figurar esse pão espiritual e celeste, O Maschiyah ordenou um pão terrestre e visível como sacramento de seu sangue. Com eles, assegura a nós que tão certo como recebemos o sacramento e o temos em nossas mãos, e o comemos e bebemos com nossa boca, para manter nossa vida, também, certamente, recebemos em nossa alma pela fé – a mão e a boca da nossa nefesh (alma) – o verdadeiro corpo e o verdadeiro sangue do Maschiyah, nosso único SALVADOR, para manter nossa vida espiritual.

           Há certeza absoluta de que YahuShúa, (YaEu Sou o que Sou. Serei o que Serei. HuEleAquele acima. ShúaSALVA!), [Grifo meu], O Maschiyah – O Mashiach – O Messias – O Ungido – Como nosso único Rei e Salvador! Por isso só o “Pai” pode levar-nos ao Filho – O UNGIDO - Rei! E há somente um único NOME que Salva! Por isso não troque seu NOME DE REI SALVADOR UNGIDO PARA A NOSSA SALVAÇÃO – ao qual o Pai irá atrair mas os que o adorem em: VERDADE E ESPÍRITO – PALAVRAS DE: YAHU – PAI – o: YHVH! [Yochanan 10,30; 14,6: Eu e o Pai somos um! Respondeu-lhe YahuShúa: Eu Sou o caminho e a verdade, e a vida: ninguém VEM ao Pai senão por mim!] (Grifo meu: Anselmo Estevan.), não nos ordenou seus sacramentos à toa um pão terrestre e visível como sacramento de seu corpo e o vinho como sacramento de seu sangue. Com eles, assegura a nós que tão certo como recebemos o sacramento e o temos em nossas mãos, e o comemos e bebemos com nossa boca, para manter nossa vida, também, certamente, recebemos em nossa nefesh (alma) pela emunah (fé) – a mão e a boca da nossa nefesh – o verdadeiro corpo e o verdadeiro sangue do Maschiyah, nosso único SALVADOR, para manter nossa vida espiritual.

           Há certeza absoluta de que YahuShúa O Maschiyah (O UNGIDO) não nos ordenou seus sacramentos à toa. Ele realiza em nós tudo o que nos apresenta por esses santos sinais, embora de maneira além da nossa compreensão, como também a ação do Rúkha Qadôsh (Espírito Santo) é oculta e incompreensível. Entretanto, não nos enganamos dizendo que o que comemos e bebemos é o próprio corpo natural e o próprio sangue do Maschiyah. Porém, o modo pelo qual os tomamos não é pela boca; mas, espiritualmente pela emunah (Fé). [E, se houver distorções nessa palavra, todo o resto o será distorcido....!!!! Grifo meu! Mesmo com fé! Pois tem que vir de dentro! E não de fora! Aí sim, entra o rûah – o espírito! E não a carne natural contrária ao mesmo! Grifo meu.].

           Dessa maneira, YahuShúa O Maschiyah permanece sentado à direita do ‘Ulhím (ETERNO), no céu, e, contudo, se comunica a nós pela emunah. Nessa Ceia festiva e espiritual, o Maschiyah nos faz participar de si mesmo com todas às suas riquezas e dons, e nos deixa usufruir tanto a si mesmo como os méritos de seu sofrimento e morte.

           Ele alimenta, fortalece e consola nossa pobre nefesh (alma) desolada pelo comer de seu corpo, e a reanimar e renova pelo beber de seu sangue.

           Depois, embora os sacramentos estejam unidos com a realidade da qual são um sinal, nem todos recebem ambos. O ímpio recebe, sim, o sacramento para sua condenação; mas não a verdade do sacramento, como Y’hudah de K’iriot (Judas Iscariotes) e Shim’on (Simão), o mago; ambos receberam o sacramento, mas não ao MASCHIYAH, que por este é figurado. Porque somente os crentes participaram dele.. Finalmente, recebemos na congregação do YAHUDIM do povo de YAHU – o ‘Ulhím – o ETERNO esse santo sacramento com humildade e reverência. Assim, comemoramos juntos, com ações de graça, a morte do MASCHIYAH, nosso SALVADOR, e fazemos confissão da nossa emunah (fé) e da religião MESSIÂNICA – OU SEJA: SEGUIDOR DO MESSIAS – GRIFO MEU.

           Por isso, ninguém deve participar da Ceia antes de ter examinado a si mesmo da maneira certa para, enquanto comer e beber, não comer e beber juízo para si [mas, o meu entender, além da ‘Ceia’ de: ‘alimento’; a Ceia – é também: O meditar na Palavra do Eterno...!!! E, não aceitar tudo o que vem do homem, mesmo que seje do seu povo...!!! Pois o seu povo (Yahudim) por zelo destrutivo e homens de outras religiões e nações, adulteraram a sua Palavra Dn 8,12! Por isso a Ceia – o “comer” suas Palavras deve ser observado atentamente....; o que faço agora nesse estudo: Yochanan (Jo): 12 – o capítulo; 12,48: QUEM ME REJEITA E NÃO RECEBE AS MINHAS PALAVRAS TEM QUEM O JULGUE; A PRÓPRIA PALAVRA QUE TENHO PROFERIDO, ESSA O JULGARÁ NO ÚLTIMO DIA! Por isso, não me envergonho de procurar pela verdade.....!!! E, pelo seu verdadeiro nome...!!!! Pois a própria Palavra me julgará se estou do lado certo ou errado!]; (1Co 11,28.29). Em resumo, pelo uso desse santo sacramento, somos movidos a um ardente amor para com o ‘Ulhím (o ETERNO) e nosso próximo.

           Por esta razão, rejeitamos, como profanação dos sacramentos, todos os acréscimos, e abomináveis invenções que o HOMEM introduziu neles e misturou com eles. Declaramos que se deve contentar-se com a ordenação que o Maschiyah e seus apóstolos nos ensinaram, e falar sobre os sacramentos conforme eles falaram. (Rm 2,24; 1,18-27; 2Ts 2,7-12; Dn 8,12; 2Co 4,1-6; Êx 20,1-17; Rm 11,1-4; 1Rs 18; 19,18; Is 42,8; Ez 16,27; 36,20-23; Zc 14,9; Ml 1,6; Fp 1,28; 2,9-11; At 26,14; Ef 4,5; Rm 10,13; Zc 7,12-14; Os 4,6; At 17,23; Jr 14,9; Jr 2,1-37; etc. esses são alguns exemplos de quem está no espírito (rûah), somente esses poderão entender a que se referem ao estudo acima sobre alterações humanas na Palavra do Eterno!!!!!!). Grifo meu.

           Referências quanto ao texto acima: Mt 26,26-28; Mc 14,22-24; Lc 22,19.20; 1Co 11,23-26; Jo 3,5.6; 5,25; 6,48-51; 6,63; 10,10b; 6,40.47; 6,55; 1Co 10,16; Ef 3,17; ; Jo 3,8; Mc 16,19; At 3,21; Rm 8,32; 1Co 10,3.4; 1Co 2,14; Lc 22,21.22; At 8,13.21; Jo 3,36; At 2,42; 20,7; 2,46; 1Co 11,26!



           (...) você está: na carne? Ou no Rûah (Espírito)? Pois a própria Palavra nos julgará pois falamos e vivemos por Ela! E eu a defendo! (Z’kharyah [Zc] 4,6; Filipenses 2,9-11; {Atos dos emissários de YahuShúa, o Maschiyah: 2,21; 4,12}; Yo’el [Jl]: 2,32; Romanos: 10,13; 1 Timóteo: 2,4-7)!







           Estudo feito e, com grifos de: Anselmo. Com formação de: Pastor, Bacharel em Teologia – pela Faculdade Ibetel de Suzano. S.P.

           Bíblia de Estudo: de Genebra – Edição Revista e Ampliada – foi usada nessa pesquisa!

6 comentários:

  1. Caro Anselmo:

    Parabéns pelo texto uma complexa de ser analisada.
    Vc está no meu ponto de vista correto.
    Existe uma identificação do homem com seu espirito de vida que esta nele. Entretanto, há uma diferença quando se trata Espírito Santo, porque é um Espírito Divino e vem de Deus. O Homem não pode calcular, medir, avaliar, ou saber de que forma será usado nas mãos de Deus, pois prevalesce a vontade do Criador. Para se aproximar do Espirito Santo o homem tem que se "purificar", ou seja, passar por um processo de santificação espiritual. Nem todos conseguem receber os dons do Espírito Santo e isto incomoda muitos. No livro de Romanos capitulo 8, vemos sobre o processo de santificação. Ter dons não implica necessariamente em profetizar, falar línguas estranhas, interpretá-las, mas há dons de ensino, de pregação, de revelação. Nem todos conseguem ensinar.
    Parabéns pelo texto.

    Edson Grothe

    ResponderExcluir
  2. achi anselmo,
    me expulsaram da ube;
    recebi o aviso hoje;
    pra falar comigo agora só no blog ok?
    peça pro achi camargo eentrar e seguir meu blog, para a gente se comunicar ok?
    mas, valeu joguei bastante semente boa na terra, e agora é só o eterno mandar a sua chuva e estará tudo feito. expulsar-vos, por causa do emu nome...yahshuah...
    bem aventurados sois vós quando vos expulsarem e regeitarem por causa do meu nome..grande será o vosso galardão nos ceus....hallellu yah
    shalom

    ResponderExcluir
  3. E odiados de todos sereis por causa do meu nome..YAHSHUAH...MAT..5,44. E 6,24. E 10,23. E 24,9..
    HALLELLU YAH!!!!!!!!
    SHALOM EM YAHSHUAH

    ResponderExcluir
  4. Olá, IVONIL, você por aqui !

    Quero dizer-lhe que NÃO FOI um prazer conhecê-lo, e que eu e os demais membros da UBE estamos muito felizes por não ter mais que suportar suas ofensas e heresias.

    Siga seu caminho, pois nele você está inteiramente determinado e sem esperança de mudança. Afinal, livre-arbítrio é um dom de Deus.

    Como acho que você não mudará seus conceitos e valores, convertendo-se à verdadeira fé, me despeço dizendo: Até o dia do Juízo Final, quando o verei ser julgado.

    Você, por outro lado, não me verá ser julgado, pois o serei no Tribunal de Cristo, que terá lugar após o Arrebatamento da Igreja (que você não crê, aliás, logo, não irá participar dele).

    Ainda tem um ou dois aqui na UBE meio parecidos com você (mas eles estão light, devem estar tormando o Gadernal na hora certa), mas depois da sua saída, do Manassés-Escritura da Verdade e do João José Alves/Reformador no Tempo Atual, o ambiente ficou bem melhor. Estamos de olho aqui na UBE.

    Vá, meu caro, espalhar suas heresias. Sempre haverá quem o ouça, pois falsos cristos e falsos profetas enganarão a muitos neste tempo do fim (Mt. 24); e não se preocupe: o salário é garantido (Rm. 8.23).

    PASTOR Dannilo Stelio

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. QUE ESTRANHO!!!!!!!!!!!!!! PARA OS SEUS PONTOS DE INTERROGAÇÃO E COMO SE AUTO-DETERMINA: "SERVO DE YHUH! NÃO DEVERIA TER PONTOS DE INTERROGAÇÃO. MAS DE EXCLAMAÇÃO! EU AO CONTRÁRIO DE SERVO SOU COERDEIRO NOS SACRIFÍCIOS DO FILHO! CUIDADO POIS QUE DAVA PONTOS DE INTERROGAÇÃO ERA FOI E SEMPRE SERÁ O ACUSADOR! O DIABO! NÃO SEJA SEU SERVO OU "FILHO". SEJA HUMILDE IVONIL!

      Excluir